NOTíCIAS

Core-MG e Confere ampliam pressão junto a parlamentares contra PL 5761, que retira direitos da categoria

06 Março, 2020

Reunião em Belo Horizonte apresentou o pleito da categoria aos deputados Rogério Correia e Ana Paula Siqueira

Um importante passo foi dado nesta sexta-feira (06 de março) pelos dirigentes do Core-MG e do Confere no sentido de barrar os avanços do Projeto de Lei (PL) 5761/2019, de autoria do parlamentar federal Alexis Fonteyne (Novo-SP), que tem como objetivo alterar a forma de indenização pela rescisão de contrato sem justa causa dos Representantes Comerciais. A iniciativa, se aprovada, trará prejuízos sem precedentes na história para a categoria, cuja legislação data de 1965.

Em reunião realizada em Belo Horizonte, os presidentes do Core-MG, Álvaro Fernandes, e Manoel Affonso de Farias Mello, do Confere, juntamente com membros das diretorias das duas entidades, apresentaram o pleito da categoria ao deputado federal Rogério Correia (PT-MG), que é membro titular da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público e faz parte da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara Federal, por onde tramita a PEC.

Correia se comprometeu a atuar contra a aprovação da medida, por entender que prejudica milhões de Representantes Comerciais de todo o país, o que traria prejuízos incalculáveis à fiscalização do exercício profissional e a regulamentação da profissão de tradicional valor para a economia do país.

Ele admitiu também a possibilidade de se tornar relator do projeto na Comissão de Trabalho da Câmara pela qual tramita o PL, revertendo o atual direcionamento da relatoria, hoje sob responsabilidade do deputado Kim Kataguiri (DEM-SP). Outros parlamentares também já se posicionaram contra a iniciativa do partido Novo.

Estiveram presentes também, apoiando a iniciativa, a deputada estadual Ana Paula Siqueira (REDE-MG), integrante da Comissão Parlamentar em Defesa dos Conselhos Profissionais na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, e, representando o poder executivo, o vice-prefeito de Belo Horizonte, Paulo Lamac (REDE-MG).

Após ouvirem por mais de uma hora os argumentos das lideranças do Core-MG e do Confere, eles reiteraram a determinação de lutar contra a aprovação da PEC, sugerindo também a realização de uma Audiência Pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) com forma de ampliar a pressão.

Iniciativa também contra fim dos Conselhos profissionais

Na reunião, também foi discutido acerca da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 108, que prevê a extinção dos Conselhos profissionais em todo país – entre eles o Core-MG e o Confere, assim como OAB, Conselho Federal de Medicina, Conselho Federal de Engenharia e as demais entidades de regulamentação e fiscalização do exercício profissional. A polêmica PEC foi encaminha ao Congresso no ano passado pelo governo Bolsonaro.

De acordo com o entendimento do ministro da Economia, Paulo Guedes, os Conselhos não fazem parte da estrutura da Administração Pública e por isso devem deixar de ser autarquias, passando a ser meras entidades de direito privado.


Parceiros

Utilizamos cookies para auxiliar na sua navegação e coletamos dados pessoais para atendimento das atividades finalísticas da entidade ou para atender interesses legítimos. Para mais informações, acesse nossa política de privacidade. Usando nosso portal, você aceita essas condições.

ACEITO